19 de novembro de 2019

Conheça as principais causas do ronco

Frequentemente, quando uma pessoa fala que ronca, muito provavelmente ela acredita que isso seja algo normal e corriqueiro, apenas uma característica qualquer. Entretanto, o provável é que ela não esteja tendo noites adequadas de sono, ao menos não na quantidade e qualidade que precisa. Aliás, existem diversas causas do ronco. O ronco primário é muito comum na população geral, afetando tanto crianças quanto indivíduos adultos.

Ao longo deste artigo, serão explicadas as causas do ronco, quais os sintomas que esse problema exibe e algumas formas de tratá-lo adequadamente. Continue lendo para saber mais!

Quais são as causas do ronco?

Antes de saber quais são as causas deste problema, é importante saber como ele funciona. O mecanismo do ronco é a vibração de estruturas anatômicas da via aérea, localizadas na faringe. Existe uma relação importante e provável entre ronco, apneia obstrutiva do sono e hipertensão arterial.

O ronco primário (RP) consiste na produção de som e vibração da via aérea durante o sono. O diagnóstico de Ronco Primário é sempre de exclusão. É necessário, portanto, excluir qualquer Distúrbio Respiratório, principalmente a Apneia Obstrutiva do Sono.

As causas do ronco são compostas pela combinação de questões anatômicas de cada pessoa, aliadas a outros fatores, como:

  • obesidade;
  • amígdalas e adenoides de proporções grandes;
  • tumores;
  • desvios de septo;
  • hipertrofia dos cornetos;
  • pólipos nasais;
  • patologias diversas, que provocam uma obstrução crônica no nariz;
  • medicamentos a base de diazepínicos, como calmantes e antidepressivos;
  • refluxo gastroesofágico;
  • nariz quebrado;
  • úvula aumentada;
  • resfriados;
  • apneia do sono.

Como avaliar o ronco?

Classificando o ronco em níveis de gravidade de acordo com a intensidade segue algumas orientações:

3 estádios (I-III), sendo grau I para aqueles que ocasionalmente roncam e grau III para aqueles nos quais o ronco pode ser ouvido do lado de fora do quarto. Aqueles com ronco grau III têm maior probabilidade de possuir apneia do sono. O ronco é um sintoma cardinal nos distúrbios respiratórios do Sono e deve ser observado e diagnosticado corretamente.

É possível tratar o problema do ronco?

O tratamento do Ronco primário consiste em 3 níveis:

  1. a) intervenção comportamental: perda de peso, correção do decúbito durante o sono, evitar sedativos, tratamento da rinite alérgica e da obstrução nasal e parar de fumar;
  2. b) intervenção não-cirúrgica: dispositivo intra-oral (DIO) e CPAP;
  3. c) intervenção cirúrgica: cirurgia nasal, cirurgia do palato e cirurgia bariátrica.

Para sanar o problema, é necessário combater de forma direta as causas do ronco. Existem diferentes formas de tratamento, mas a mais eficiente é comprar um CPAP. Este pequeno aparelho é o recurso mais utilizado para sanar o problema do ronco atualmente. Afinal, ele previne a obstrução da garganta e restabelece o sono da pessoa.

O CPAP é o dispositivo mais eficaz para o Ronco primário, porém o desconforto associado ao aparelho reduz sua adesão, no entanto é necessário o acompanhamento de um profissional capacitado que pode auxiliar na adaptação e adesão ao CPAP, melhorando os sintomas e até a convívio com as pessoas que sofrem com o ruído.

Você pode encontrar excelentes modelos na CPAP FIT, além de toda assistência e acompanhamento no seu tratamento. Quer saber mais detalhes sobre este aparelho formidável? Leia então este artigo que explica melhor as funcionalidades dele.

CPAP Fit

A CPAP FIT é um ecommerce especializado em produtos médicos hospitalares.

FRETE GRÁTIS PARA TODO O BRASIL Confira o regulamento.
12X SEM JUROS NO CARTÃO
10% DESCONTO NO PIX OU BOLETO