estresse-e-respiração-entenda-a-relação-entre-os-problemas-no-seu-dia-a-dia
15 de julho de 2021

Estresse e respiração: entenda a relação entre os problemas no seu dia a dia!

Você sabia que existe uma relação entre estresse e respiração? Quando as pessoas passam por momentos de tensão, o corpo reage, influenciando o funcionamento de diversos órgãos. Dessa forma, é comum que pessoas com doenças respiratórias tenham crises ou sintomas mais intensos quando estão ansiosas e enfrentando algum problema.

Quando se sabe mais sobre os diferentes efeitos que a tensão traz para o corpo, é possível aprender maneiras de controlá-la ou, ao menos, diminuir o seu impacto na qualidade de vida.

Para auxiliar você, criamos esse artigo. Nele, vamos falar mais sobre a relação entre estresse e respiração e ainda listar alguns métodos simples de ficar mais calmo, mesmo em situações desafiadoras. Continue lendo e confira.

Há, de fato, relação entre o estresse e a respiração?

O primeiro passo para entender o impacto do estresse na respiração é compreender o que é essa resposta do corpo e como ela ocorre. A primeira evidência experimental desse estado foi criada pelo endocrinologista Hans Selye, que estava estudando os efeitos de um hormônio em ratos, fazendo a injeção da substância em um grupo e utilizando placebo em outro.

Ao avaliar, viu que todos os ratos tiveram as mesmas alterações, o que não poderia ser justificado pelo hormônio. Então, relacionou essas mudanças com a manipulação dos animais, assim como a injeção em si. Para provar a sua teoria, expôs o grupo a diferentes estímulos negativos e notou o mesmo resultado. Ao fazer uma publicação sobre o tema, chamou essa reação de “síndrome de adaptação geral”.

Atualmente, já sabemos muito mais sobre o estresse, mas a sua explicação ainda é a mesma. Esse estado ocorre quando há uma mudança ou uma ameaça ao organismo, o que o faz ter várias respostas, tanto físicas quanto comportamentais. Essa reação é essencial para a vida, afinal, permite a superação de desafios.

O problema ocorre quando essa resposta para de ser pontual e é excessiva e de forma prolongada, o que acarreta grandes impactos para a saúde, inclusive no sistema respiratório. Dessa forma, podemos falar que realmente há relação entre o estresse e a respiração, mas isso apenas ocorre em pacientes que estão em altos níveis de tensão por longos períodos.

Qual é a ligação entre o estresse e a respiração?

Como já falado, quando o corpo está em um estado de estresse, ele passa por mudanças. As que têm relação com o sistema respiratório são:

Aceleração da respiração

A aceleração na frequência respiratória é uma das consequências do estresse na respiração. Essa reação pode provocar a hiperventilação, uma condição que faz com que não exista um equilíbrio entre a inspiração e a expiração, e o paciente exala com maior frequência. Esse problema é comum em pacientes com asma ou com problemas cardíacos e ocorre majoritariamente em períodos de tensão.

Outros sintomas que acompanham a hiperventilação são:

  • zumbido;
  • mãos e pés frios;
  • suor excessivo nas palmas das mãos;
  • tonturas;
  • desmaios;
  • dores de cabeça e no peito e
  • perda momentânea da coordenação motora.

Infecções respiratórias

Um estudo publicado no PubMed mostra a relação entre o estresse e doenças respiratórias e suas consequências, como a famosa gripe. A pesquisa, que durou seis meses, mostrou que aqueles que passavam por momentos de alta tensão tiveram 70% mais infecções e 61% mais sintomas, comparados aos que não estavam estressados.

Ou seja, se você sentir coriza de forma frequente e estiver constantemente gripado, esse pode ser um dos sinais que você não está bem emocionalmente.

Ronco

Em alguns casos, é possível notar o aumento do ronco durante situações de estresse. Isso ocorre pelo fato de esse estado drenar a energia, o que faz com que a pessoa se sinta mais cansada fisicamente. O mesmo pode ocorrer quando o paciente toma remédios sedativos para combater a insônia, outra condição que pode ser causada pela tensão.

Complicações dos problemas respiratórios

Apesar de não estar diretamente relacionado com o estresse e a respiração, também é necessário ter atenção às complicações dos problemas que afetam o sistema respiratório. A apneia, por exemplo, está diretamente relacionada ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares, assim como a tensão. Juntas, elas aumentam os riscos de:

  • taquicardia;
  • aumento da pressão arterial e
  • eventos cardiovasculares, como infartos ou AVC.

Como controlar o impacto do estresse na respiração?

Para evitar os problemas causados pela relação entre o estresse e a respiração, é preciso buscar um tratamento com um profissional, o que pode envolver um psicólogo, psiquiatra e até um fisioterapeuta. Após uma conversa e sessões de terapia, o profissional poderá analisar e encaminhar práticas para você inserir na sua rotina.

Além disso, também existem alguns hábitos que podem promover o bem-estar e diminuir a tensão, como:

  • apostar em técnicas de relaxamento, como meditação e exercícios de respiração;
  • realização de exercícios físicos diários e
  • uma rotina organizada para evitar imprevistos.

Gostou desse conteúdo? Então nos siga no Facebook e no Instagram para saber mais informações e receber dicas para a sua saúde respiratória e para o seu sono.

CPAP Fit

A CPAP FIT é um ecommerce especializado em produtos médicos hospitalares.

FRETE GRÁTIS PARA TODO O BRASIL Confira o regulamento.
12X SEM JUROS NO CARTÃO
10% DESCONTO NO PIX OU BOLETO